Textos


PEDRA E PEDREGULHO...

PEDRA E PEDREGULHO...

No meio do caminho tem uma pedra
Que danada me faz topar
Essa que me cátedra
E ela me faz voltar

Pedra, pedregulho no caminho
Que danada me faz topar
Nem mas ando sozinho
Com medo desse divagar...

E se eu voltar a topar
Que percurso vou fazer
Vou essa pedra quebrar?
Vou pôr fim nesse sofrer...

E se a pedra professorar?
Nunca vi pedra ensinar
Pedra é pedra no caminho
Não indica nenhum encaminho..

E se a danada me fazer topar?
Estou sem forças, vou fraquejar!
Vou voltar no meio do caminho
Se não lutar, serei flor sem espinho...

E se eu seguir e passar por cima sem olhar
Terei força e irei me encontrar?
Ah doce caminho tortuoso...
Me encoraja e me torne corajoso.

Nesses sonhos intranquilos
Seguem esses caminhos
Sem luz, sem farol
Como cegos tocando a tarol.

Caminhos... de pedra
Pedra
É só pedra
Mas que pedra! A pedra?

Essa que me torna uma pedra inútil
Fadada a uma pedreira
De pedras mais inúteis ainda...
Que professora minha teimosa pedra, sem rimar...

Volto a rimar... pra pedra ser mais linda, um paralelepípedo
Mas honroso, digno de Drummond eu lajedo
Perdido, sigo e aprendo
Desse caminho empreendo.

Tenho um Dom Quixote em mim
Corajoso, forte, que ladrilha meu pesar
Em muralhas de pedras em Pequim
Nessas cachoeiras prestes a represar.

Sou caminho de pedras
Das mesmas muralhas e pedras
Que delas organizo
Preso, a um sólido granito.

E emparelhadas passo por cima
Mas nunca vou esquecer
Que sempre no caminho acima
Com a pedra vou aprender...
Eduardo de Melo
Enviado por Eduardo de Melo em 20/10/2018
Alterado em 30/10/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr