Textos


Apenas, tristeza...

Se minha alma fosse alma não tinha alma
Minhas lágrimas percorrem meu corpo
E solto verso livre
Pra não se perder nada 
Porque o que está preso na garganta entre minhas sinapses neuronais, é libertador...
Precisa se libertar
É minha indigna melancolia
Sendo cólera de outros dias
Mas agora fenomenal
E fico ensimesmado
E me equilibro como artista de meu bom circo
E faço de minhas palavras
A dança lenta e passageira de minha tristeza
Se poetizo é porque escrever é sobrevivência
Sem ela estou fadado a minha existência
Oh que dias que se passem logo!
Medito e me tranquilizo, pois esse poema já é antigo...
Vou fazer da minha poesia ... meu equilíbrio
E sem mais nada, vivo e sobrevivo essa ilusão!



 
Eduardo de Melo
Enviado por Eduardo de Melo em 25/10/2018
Alterado em 25/10/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr